Olá! Você é o visitante:

segunda-feira, 4 de julho de 2011

O Filósofo e o Pássaro

No mesmo horário, sentado na mesma pedra
Ele parou pra pensar
Que sua vida era pensar e parar pra pensar
O pensamento pensou em parar
A confusão mais uma vez, foi lhe visitar
Voltou ao inicio, qual a razão de existir?

Um segundo da sua vida foi distraído
Pelo vôo daquele ser
Tão pequeno, em volta da flor
Quão simples e engenhoso
Magnífico, superior?
Talvez saiba o motivo de respirar

E nas pequenas coisas, sempre nos perdemos
E dentro da nossa vida, sempre nos complicamos

Sem mãos, um belo ninho construído
“Eu com minha imaginação...
Não consigo elaborar um sonho sequer”
Imaginou o que Platão faria
O que Sócrates diria
E sua mente cada vez mais perdida

Em busca de respostas, de uma solução
Assim notou o mundo a sua volta
Pairando a perfeição

Voar seria simples
Se não ficássemos tão pesados
Com tantos problemas

Voar seria simples
Se não nos prendêssemos
As coisas terrenas

Vamos...
Viver por algo maior que a vida
Viver por algo que vale a pena
Viver, porque o Amor nos faz ser um.

3 comentários:

  1. essa ficou muuito boa! parabéns!

    ResponderExcluir
  2. "No mesmo horário, sentado na mesma pedra
    Ele parou pra pensar
    Que sua vida era pensar e parar pra pensar
    O pensamento pensou em parar"
    /\ um 10 bem grandão pra esse parágrafo/estrofe, viu! *------*

    "Voar seria simples
    Se não ficássemos tão pesados"
    /\ A-M-E-I

    ResponderExcluir
  3. Esse poema tem cara de piquenique com o amor!
    hahaha
    Muitooo boa Asafe!
    Sr. Estrela está ficando bom nisso ein?

    ResponderExcluir